a b c

A Mostra

O cantautor é um personagem indispensável à cultura. Em várias épocas da história da humanidade, o imaginário das mais diversas civilizações reservou um lugar ao dom dos bardos, trovadores, repentistas, artistas cuja expressão se desenvolve na solidão do gesto cantante.

A arte do cantautor, a canção em seu formato mais essencial, guarda portanto um caráter místico, ato de resistência e insistência, expressão a um só tempo individual e universal. Emissário de narrativas diversas, o cantautor é uma figura fundamental ao espaço social da cidade moderna, por atualizar tradição tão antiga nas linguagens humanas, por portar afetos indispensáveis à nossa atmosfera simbólica. Rústico guardião da mais avançada tecnologia musical, o cantautor soa e semeia lirismo por onde passa.

A Mostra Cantautores BH é um encontro intimista de criadores da canção contemporânea e tem por conceito-base a realização de apresentações solo, em que cantores-compositores tocam suas canções em formato bruto, acompanhados apenas por seu instrumento.

A 5ª edição do projeto se realiza através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte com patrocínio do Centro Universitário Una e apoio cultural do Cine Theatro Brasil Vallourec, Funarte MG, Casa Una de Cultura e BDMG Cultural.

Nesse ano, temos o prazer de convidá-lo para participar de uma semana de mergulho na canção, que além de apresentar 18 artistas em suas múltiplas expressões realiza também uma programação de debates e atividades diurnas.

Entre 06 e 13 de dezembro de 2015, a Mostra Cantautores BH ocupa o Cine Theatro Brasil Vallourec, a Funarte MG e os espaços de convívio da cidade. Venha conosco!

d c

PROGRAMAÇÃO

07 DEZ

SEGUNDA-FEIRA | noite de abertura
cine theatro brasil
comprar ingresso 19h → comprar ingresso 21h30 →

19H00

XANGAI (BA)​


ABERTURA

Gustavito (MG)

21H30

MARCELO JENECI (SP)​


ABERTURA

César Lacerda (MG)

08 DEZ

terça-FEIRA
funarte mg
comprar ingresso 20h30h →

20H30

CHICÓ DO CÉU (MG)​


HELIO FLANDERS (MT)

09 DEZ

quarta-FEIRA
funarte mg
comprar ingresso 20h30h →

20H30

DÉA TRANCOSO (MG)


ROMULO FRÓES (SP)

10 DEZ

quinta-FEIRA
funarte mg
comprar ingresso 20h30h →

20H30

THALES SILVA (MG)


DI SOUZA (MG)

11 DEZ

sexta-FEIRA
funarte mg
comprar ingresso 20h30h →

20H30

LEO MINAX (MG/ESP)


RENATO MOTHA (MG)

12 DEZ

sábado
funarte mg
comprar ingresso 20h → comprar ingresso 21h30h →

20H00

Juan Quintero (ARG)

21H30

CEUMAR (MG)

13 DEZ

domingo | noite de Encerramento
cine theatro brasil
comprar ingresso 17h → comprar ingresso 19h30 →

17H00

LUIZ TATIT (SP)


ABERTURA

Kristoff Silva​ (MG)

19H30

VANDER LEE (MG)


ABERTURA

Pedro Morais​ (MG)

13 DEZ

Festa de Encerramento
A Casa de Cultura

22H00

A Casa de Cultura

Show com ​O VITELO C

ATIVIDADES DIURNAS | ACESSO GRATUITO

Sarau de abertura MÚSICA DO COLEGUINHA

Encontro com o compositor ROMULO FRÓES (SP)


Mediação de

César Lacerda

Encontro com as compositoras CEUMAR (MG) E DÉA TRANCOSO (MG)


Mediação de

Leonora Weissmann e Laura Lopes (Coletivo ANA)

Debate

MÚSICA POPULAR CONTEMPORÂNEA E RÁDIO NO BRASIL


Jorge LZ (RJ), Patrícia Palumbo (SP), Kamille Viola (RJ), Elias Santos (MG), Debora Pill (SP) e Marcus Preto (SP) 

Mediação de LG Lopes

Curadoria

A M​ostra Cantautores BH​ chega orgulhosamente à sua quinta edição reafirmando o compromisso com a pesquisa da linguagem da canção em suas múltiplas abordagens e modos de fazer.

Entendendo a feitura da programação como um gesto político, que propõe uma cartografia histórica da música popular feita hoje, nossa leitura do cenário tem se baseado em critérios não só estéticos, mas também sócio­culturais e de ressonâncias entre as diversas obras. Numa época em que o jornalismo musical e a indústria fonográfica se propõem tão pouco a fazê-­lo, encaramos a responsabilidade de costurar significados e propôr pontes entre universos estéticos de intenções e procedências diversas. Dessa forma, mais do que uma pretensa “seleção dos melhores” a curadoria construiu um recorte de um mapa possível do que hoje nos chama particularmente a atenção no campo da canção popular.

No intuito de expandir nossas fronteiras e redes conectadas, nesse ano, pela primeira vez, abrimos uma chamada para inscrição de propostas na nossa programação. Ao todo, foram 1​17 i​nscrições recebidas, que nos apresentaram perfis musicais muito interessantes e enriquecedores, de várias partes do Brasil e do mundo. Trabalhamos durante 3 meses na construção de possíveis enlaces e encontros que formassem, ao final, uma lista com 1​4 cantautores.​

Metade dos artistas que configuram a programação da quinta edição da Mostra chegaram até nós através dessas inscrições. A análise minuciosa destes perfis musicais nos levou a ter um julgamento crítico a respeito de diversos traços dos artistas inscritos, bem como nos mostrou o caminho pelo qual a curadoria desejaria trilhar.

Entendemos que a M​ostra Cantautores,​ hoje, se encontra no grande mapa dos festivais musicais nacionais, como um dos únicos a privilegiar essa especificidade: o cantautor, em apresentações solo. Em nossa chamada, fomos claros a respeito dessa característica. E desta feita, não foram analisadas propostas de vídeos como “clipes” ou apresentações com formações de banda, duos, trios. Outra consideração importante se deu na análise entre o nível da carreira e a aptidão artística. Pareceu-­nos imprescindível considerar que o festival atua em três direções: 1​. como plataforma para artistas emergentes, atestando suas qualidades e dando espaço à aposta; 2​. reconhecendo a potência e a longevidade das carreiras de artistas com carreiras intermediárias; 3​. honrosamente, recebendo artistas já consagrados, cuja carreira confirma a grandeza de suas obras. Sendo assim, na complexa equação que envolve criar a programação de um festival como este, a análise do material enviado passou por estes filtros.

Não satisfeitos com essa primeira fase de apreciação e exame, seguimos para uma segunda fase, onde elencamos uma pequena lista de critérios que serviriam de base para a construção dessa programação. Surgiram temas como a busca de uma ​personalidade vocal​ na identidade e na dicção do cantautor, em diálogo com a tradição da música popular brasileira e em contraponto aos inócuos malabarismos vocais e à pasteurização interpretativa tão aclamada pelos atuais programas de calouros da mídia; a consistência  do trabalho nos campos da letra, harmonia e melodia, ​sem que isso signifique no entanto valorizar a complexidade ou o maximalismo de certos parâmetros como critérios de garantia de qualidade; a representatividade do trabalho do cantautor , não só do ponto de vista artístico mas também no que diz respeito às suas redes de articulação dentro do circuito e às ressonâncias políticas de seu trabalho. E por fim um tema que sempre foi muito caro ao festival e que é relativo à necessidade de firmar a variedade de gênero na programação, através da b​usca de mulheres cantautoras, ​na tentativa de entendimento das especificidades da produção feminina no campo da canção.

Neste ano de abertura do processo de curadoria, das 117 inscrições, apenas 13 foram de mulheres, sendo três de fora do Brasil. Isso nos evidencia uma problemática peculiar do cenário musical e sua relação com os gêneros. A ​M​ostra Cantautores​ tem especial inclinação e abertura para esta questão, tendo recebido nas suas últimas edições 12 cantautoras. Na programação deste ano, temos o orgulho de ter a presença de duas artistas muito únicas no seu labor musical, que aprofundarão com suas vivências musicais a potência deste festival. Não obstante, durante a semana da Mostra, proporemos um encontro entre compositoras para aprofundamento do debate crítico sobre esse tema.

Já há algumas edições, a nossa programação respeita uma orientação de categorias, que tenta contemplar cantautores nacionais e internacionais, em diferentes fases da carreira, com distintas abordagens da linguagem, em cotas divididas para quatro categorias, a saber:

Categoria: local
artistas residentes e ou atuantes na cena de MG
Vagas: 6

Nessa categoria, procuramos privilegiar trabalhos que, já com alguma representatividade na cena, sinalizem direções composicionais autênticas, em que se consiga enxergar uma voz autoral na busca do próprio projeto estético. Na costura entre veteranos como Renato Motha, Leo Minax e Déa Trancoso, representantes de linhagens já sólidas da música com raízes em Minas, e compositores mais jovens como Di Souza, Chicó do Céu e Thales Silva, cremos ter conseguido esboçar um panorama bastante razoável da produção local atual, sem no entanto esgotá-­la, obviamente, dada a imensa quantidade de compositores em atuação na cena.

Categoria: nacional
artistas residentes e ou atuantes em cenas fora de MG
Vagas: 3

Também aqui, tentamos estabelecer um mapa de projetos estéticos e procedências geográficas compromissado com a diversidade, com um peso a mais para o critério da representatividade do trabalho. Compõem essa categoria o paulistano Romulo Fróes, o matogrossense Helio Flanders e a mineira Ceumar.

Categoria: internacional
artistas residentes e ou atuantes em cenas fora do Brasil
Vagas: 1

Atentos às conexões geopolíticas, geográficas e linguísticas que nos constituem culturalmente, temos dado ênfase à lusofonia e à identidade latinoamericana como critérios privilegiados na escolha do nosso convidado internacional. Assim, em 2012 tivemos o argentino Edgardo Cardozo e em 2014 o português JP Simões. Em 2015, voltamos novamente os ouvidos para a música popular argentina contemporânea trazendo Juan Quintero, ícone de uma riquíssima e prestigiada geração de compositores do país vizinho.

Categoria: headliner
artistas, veteranos ou não, com amplo reconhecimento de público e crítica
Vagas: 4

Os artistas que realizam os shows de abertura e encerramento da Mostra representam em alguma medida uma síntese. Um recorte de qualidades que consideramos relevantes e pertinentes para o cenário hoje, em termos estéticos, políticos, e de suas trajetórias particulares.

O festival tem o orgulho de trazer como headliners dessa edição, Xangai, Luiz Tatit, Vander Lee e Marcelo Jeneci. Artistas cuja diversidade revela não só a grandeza musical de nossa nação, como também a multiplicidade de recortes possíveis dentro dos circuitos de distribuição e consumo da música popular no Brasil.

Resta-nos ainda, comentar os shows de abertura dessa categoria “headliner”. Desde a edição passada, a Mostra Cantautores percebeu a necessidade de um enlace mais efetivo entre os artistas que ocupavam esta cota e a nova cena brasileira. Estes shows de abertura tem, por sua vez, a característica de jogar luz sobre questões afetivas, estéticas e, até mesmo, políticas entre os dois artistas. Para isso, o cantautor que abre para o headliner precisa necessariamente já ter se apresentado na mostra numa edição anterior. Essa cota inclui todos os que já passaram pelo festival, inclusive aqueles que o organizam e também os convidados para participar da curadoria. Para este ano, teremos Gustavito, César Lacerda, Kristoff Silva e Pedro Morais.

Por fim, interessa­-nos investigar o ponto de encontro entre todos esses nomes, a forma singular como cada um inaugura sua personalidade artística a partir das bases dos nossos bolsões estéticos e culturais. Friccionar sua interlocução como co­abitantes de um mesmo campo, e extrair disso novos entendimentos para os rumos da canção popular no Brasil, em seus altíssimos vôos criativos e sua cada vez mais incerta deriva pelo mercado.

Jennifer Souza, Luiz Gabriel Lopes, César Lacerda e Rafael Martini

Equipe de curadoria da Mostra Cantautores BH 2015

NEWS

Ver todas news →
Em breve mais informações
d a

FOTOS

Ver todas fotos →

VÍDEOS

Ver todos os vídeos →
d c

Coletâneas

Coletânea 4

download encarte

Coletânea 3

download encarte

Coletânea 2

download encarte

Coletânea 1

download encarte

Noite Cantautores

Numa parceria iniciada em 2012 com a Casa Una de Cultura, a Mostra Cantautores apresenta a Noite Cantautores, projeto que conta com uma programação mensal de shows, em noites dedicadas aos novos autores da produção cancional contemporânea.

De vários pontos do continente sulamericano, vários artistas, munidos apenas de seus instrumentos, trazem a Belo Horizonte novos ares para a canção popular, apostando em seu formato mais essencial. O formato das apresentações, sempre solo, segue o conceito de trabalho da Mostra Cantautores, no intuito de criar um ambiente intimista e adequado para a escuta e chamar atenção para o ofício da composição. A idéia é também estimular o intercâmbio entre os cantautores, além de formar público para a arte do cantor-compositor.

“Nos últimos anos, Belo Horizonte tem se tornado uma cidade central para a canção contemporânea no Brasil. Há grande qualidade e diversidade estética na produção local, além de um circuito que começa a crescer em torno desse formato, gerando interesse no público”, diz Jennifer Souza, uma das idealizadoras da Mostra.

“A idéia de fazer uma residência num lugar fixo em Belo Horizonte intenciona movimentar a cena, promover a troca. Nesse ano conseguimos programar, além de cantautores mineiros, artistas de outros cinco estados no Brasil (Rio, São Paulo, Santa Catarina, Bahia e Piauí), e um convidado especial da Argentina”, diz Luiz Gabriel Lopes, que também faz parte da equipe da Mostra.

 

2013 1

2013

2013 2

2013

2015

2015

Edições anteriores

mostra4

2014 →

mostra3

2013 →

mostra2

2012 →

mostra4

2011 →

CONTATO

Deixe sua sugestão, crítica, ideia. Colabore. Entre em contato através do formulário abaixo ou mande um email para mostracantautores@gmail.com

Ficha Técnica

Mostra Cantautores BH | Edição 2015

Realização​ Mostra Cantautores
Idealização​ e ​direção artística​ Jennifer Souza e Luiz Gabriel Lopes
Curadoria​ Jennifer Souza, Luiz Gabriel Lopes, Rafael Martini e César Lacerda
Coordenação geral Jennifer Souza
Coordenação de comunicação Luiz Gabriel Lopes
Produção executiva ​Jennifer Souza e Clarisse Salles
Produção Jennifer Souza, Luiz Gabriel Lopes e Elba Rocha
Assistência de produção Luiza Liu e Thiago Sá
Projeto gráfico​ Maracujá
Produção audiovisual​ Apiário
Produção musical Estúdio Frango no Bafo
Luz Cristiano Araújo e Rogério Aráujo
Som Bruno Corrêa
Foto ​Pablo Bernardo
Mídia social O​ui Chérie Assessoria
Assessoria de comunicação Contra Regras Comunicação e Produção
Prestação de contas e gestão financeira Diana Gebrim
Site Pedro Leitin